domingo, 11 de janeiro de 2009

maternidade...


-Lembras-te da ultima vez que viste a tua mãe?
-Não.
-Que idade tinhas quando viste pela ultima vez a Manuela Paredes?
-4.
-Queres falar sobre isso?
-Não.
-Não?Deixa que te diga uma coisa...rapaz,ou prestas "alguma" colaboração Aqui,Agora,para que eu possa voltar para casa,para a minha família,PARA A MERDA DE VIDA DE PLÁSTICO QUE ME FAZ PARECER BEM,aqui...ou tu colaboras ou estás fodido,tu sabes do que falo por isso vou perguntar outra vez com mais calma.Queres falar sobre A MERDA DO ASSUNTO CARALHO?
-Ela...ela estava sentada em cima de uma poça de vómito.Com as pernas cruzadas como...como se estivesse a meditar.
-Ela era uma puta de uma drogada,conta-me algo que eu não saiba...Oh não chores,tu sabe-lo bem.Pronto,desculpa,desculpa...não o devia ter mencionado.Podemos continuar com isto?
-Ela chamou-me.Eu não me quis aproximar.Ela insistiu,ela olhou-me nos olhos e insistiu.Ela nunca fazia isso.
-Nunca insistia contigo?
-Nunca me olhava nos olhos,não como se eu estivesse realmente lá,entende?
-Hum,continua.
-Pegou no Nancy e...
-Nancy?
-O cão.Agarrou-o e fez-me sinal com o dedo."Vem,vem."Eu aproximei-me.Aí,e sempre a olhar-me nos olhos,começou a apertar a garganta do Nancy e mandou-me olhar.Eu disse que não,não...mas ela enterrou os dedos no meu cabelo e fez-me ver aquilo.
-Disse-te algo?
-Disse-me:-Vês?Sentes a brisa na cara?A vida a abandonar esta pobre criatura indefesa?Agora entendes o quão simples é perde-la?Puff...já está.Escuta bem.Podes ser uma merda e ter dado cabo da minha vida,mas és a única merda que tenho.Mantém-te vivo,sim?
-E mais?
-Nada.
-Nada?Não te disse para onde ia?Nada?Apanhou um taxi?Boleia?
-Não sei,fui para o quarto e nunca mais a vi.
-Ok,acabamos por aqui.Levem este puto daqui,TIREM-NO DAQUI.

8 comentários:

Gingerbread Girl disse...

Aw!!!
Que horror!! :s

Não o texto mas sim a "história"...

You know what I mean.

Gosto de diálogos e interacção entre as personagens nos textos... mas também gosto de ler sobre o ambiente circundante e todas as atenuantes.
Gosto de coisas um pouco menos cruas e um pouco mais descritivas...
Mas isso já tu sabes.

Keep them coming! .)

Kiss*

meldevespas disse...

PronteS...e eu gosto desta forma crua de dizer as coisas (mesmo que n consiga faze-lo com as minhas palavras). Adorei. Fiquei com um n´´o na garganta, e posso desde j´´a assegurar q foi talvez o texto teu que mais gostei de ler.
Pefeito.
Beijos Grandes Grandes

Paulo disse...

O texto é teu?

Se sim, congrats! Gostei.

R.I.P.per disse...

Sim é meu.

Mt obrigado a tds :)

weee disse...

Fiquei assim: :|

Arrepiei-me toda...

Brown Eyes disse...

Nunca escrevi nada sobre a minha Mãe e, por isso, deixei, no meu blog, uma homenagem a Ela. Passa lá. Deixa a tua opinião. Quanto ao que li e não sei porquê liguei a imagem à sociedade e não à Mãe.É a sociedade que nos abandona, nos agredi e maltrata.
Continua a escrever. Vale a pena ler-te, faz-me pensar. Obrigada por estes bocadinhos. Preenchem o vazio em que muitas vezes transformamos a nossa vida.

R.I.P.per disse...

Obrigado pelas tuas palavras Brown Eyes e pela maratona q fizeste hj aqui ao meu canto.

Passarei e comentarei :)

Anônimo disse...

Ricardo Costa
Mais uma vez como anónimo, para poder fazer um comentário.
Espero que todos os comentários que fazem aos teus textos, muitos bons, sejam um incentivo para algo mais que este blog.Quanto ao texto:Excelente e dramático. Deves imaginar o quanto me tocou, pelo pouco que conheces. Parabens.