terça-feira, 15 de março de 2011

A brilhante estratégia do PS, dissecada...


Provocando quizilias com a sua política pouco socialista, penalizadora das classes mais baixas enquanto fomenta um protectorado empresarial, ao mesmo tempo que o povoa. Enquanto agrada os senhores da Europa, fundamentalmente Alemanha e França que lucram directamente da expeculação económica que advem dos altos juros cobrados aos paises em dívida, o PS subtrai enquanto pode, mantendo uma retórica arrogante que vê reflexo em muitos portugueses que confundem arrogância ostenciva com segurança, responsabilidade e sentido de dever.

Sejamos realistas, o PSD é um partido de direita, com um programa de direita; liberalização dos mercados, privatizações, menor peso do estado em sectores importantes como a saúde, etc. A questão de isto tudo ser discutivel esbarra com o estado moribundo do país. Numa avaliação sensata é claro o caminho de consertação geral, numa acção activa dos principais partidos com assento parlamentar, tal como aconteceu na Irlanda. Francisco Assis, líder parlamentar do PS disse isso mesmo. O PS fará tudo para que o futuro passe por esta conjectura, com ou sem um PSD a governar pelo meio, eu prefereria que não, por duas razões: -a primeira já referida é a continuação de uma política de direita que não beneficia nada o estado actual do país. Permitam-me uma adenda, as ideologias políticas devem ser aplicadas consoante o estado actual das coisas, nada de infléxivel, mas sim uma utopia de conveniência. -a segunda é que com o PSD no governo e um PS de Sócrates na oposição que sabe utilizar a comunicação social, que se articula e difunde assente numa novilíngua, tudo ferramentas de desinformação, que mérito seja feito o PS tão bem domina, em minha opinião enfraqueceria rapidamente o PSD, que não sendo ingénuo é mais inábil, que no poder demoraria a reunir as ferramentas, muitas delas desleais que o PS aquando governo foi colecionando.

Esta conjuntura agrada ao PS que assentou uma estratégia que tem por ironia a aproximação à realidade dos processos.

E agora em relação ao PEC 4, ou o líder da oposição dialoga com o governo e vê-se mais uma vez trapaceado, ou abre-se uma crise política que certamente o PS saberá tirar proveito, mas que levará a dois dos cenários já referidos; base de consertação ou PSD no governo.

É neste ponto que a sorte do PS poderá mudar, porque se um PSD no governo conseguir criar uma economia sustentável, apoiando sectores primários como o da pesca, aumentar exportações, diminuir dependência energética, dar condições às pequenas e médias empresas (que pelos visto só importam em campanha), permitindo-lhes competitividade, com prejuizo dos feudos partidários no sector económico, que tanto PSD como PS de forma mais expressiva fomentam, lobbys esses que financiam as máquinas partidárias e asseguram a sua manutenção. Se o PSD conseguir isto tudo e ao mesmo tempo diminuir a pressão fiscal dos contribuintes, aí o PS não terá argumentos para sugerir a tal plataforma governativa, a tal base de consertação aquando o poder lhe fugir dos pés.

Parece-me então uma tarefa hercúlea para o PSD. Vejo-me portanto obrigado a constactar o brilhantismo da estratégia do PS. A ver vamos se o futuro encontra outras alternativas que não estas aqui expostas.

11 comentários:

pinguim disse...

Perfeita análise.
E quer Passos Coelho queira ou não, a batata quente está na mão dele.

R.I.P.per disse...

Obrigado, está de facto, vamos ver s s aguenta à bronca.

Brown Eyes disse...

O PSD começou por errar quando permitiu a passagem do 1º. PEC. Todos já vimos que o Sócrates é um ditador e que mais tarde ou mais cedo isto iria dar para o torto. Depois para quê alargar a agonia do País? O governo vai ter que cair, mais tarde ou mais cedo. Este governo não governa desgoverna e quanto mais tempo durar mais agonia sentiremos. O povo português insiste em colocar no governo ora o PS ora o PSD como se ainda não tivesse dado conta que há 35 anos que eles governam e há 35 anos que enchem apenas os bolsos. As diferenças entre eles são apenas teóricas que na prática baseiam-se no mesmo: encher os bolsos. Este país não terá solução porque a Europa não está interessada nela. Há países a serem abatidos e o nosso é um deles. Somos os seus escravos. A ilusão dos subsídios europeus levou a este desfecho, já nem produzir nos deixam. Há quotas para tudo mas subsídios só houve para os que tinham olho. Que lhe fizeram? Aplicaram-nos no país? Não. Compraram carros de gama alta, luxuosas casas, etc. E agora? O povo que pague a crise. Para mim a solução está numa ditadura, só ela poderá colocar os chulos na prateleira. Quem consegue produzir para tantos oportunistas? Impossível. Excelente análise política.

R.I.P.per disse...

Obrigado pelo elogio, ms dizes q o Socrates é um ditador e queres um ditador? Já o tens então. Sendo assim não é preciso alterar mais as peças do jogo.
Desculpa lá mas isso é opinião de tasco, q revela total desconhecimento do sistema, ou então foi só um desabafo infeliz. Sejamos sérios, como eu disse no texto e é do senso comum, qualquer gajo q vá para o poder tem o apoio d um lobby qualquer, para acontecer aquilo q dizes e para esse hipotetico ditador por os chulos, ou por outras palavras, por boys no sítio, tinha q ter como lobby o povo. E isso é a premissa da democracia. Demo kratos, poder ao povo e tal. O q nunca é possivel c um ditador pq irá sempre defender interesses q não os do povo, tendo em conta q não responde a ninguem a não ser ele proprio e aos gajos q o lá puseram. Não sei s t recordas da miséria a q o povo estava entregue no tempo do Salazar, miséria e ignorancia.

Brown Eyes disse...

Não me recordo da miséria que se vivia na altura e pelo que tenho ouvido tanto na miséria vivia o Povo como o dito ditador, o que não acontece hoje. Eu vivia lindamente durante a ditadura, nunca me faltou nada. Começou-me a faltar depois do 25 de Abril, portanto....Aliás ficamos com muito ouro nos cofres que não tardou a desaparecer. Fala-se muito do fascismo mas se estudarem bem a actualidade nós temos menos liberdade. Não se pune abertamente quem é contra mas pune-se. Salazar era ditador e defendia os interesses do país, o que não acontece com estes políticos da actualidade, que venderam o país ao desbarato. Não penso que um ditador defenda os interesses de uma camada mas sim que porá a camada de chulos na linha. O que é certo é que este país com os maus habitos que criou só entra nos eixos com uma ditadura. Socrates vai mais longe, consegue ser mais que um ditador. Quem consegue viver num país onde reina a loucura? Quanto ao governo de Salazar há muitas histórias que se contam mas nas quais eu não vejo fundamento nenhum. Eu vivia bem e não sentia falta de liberdade, apesar de ser uma garota na altura. Havia regras que tinha que cumprir mas hoje também as temos e não me recordo do povo pagar tantos impostos. Os ordenados eram baixos? E hoje? Trabalhamos para quem? As pessoas eram felizes, hoje não são. Hoje estão e sentem-se insatisfeitas. Antigamente havia união e hoje? Há interesses que se defendem com unhas e dentes. Enfim...muito havia a debater.

R.I.P.per disse...

Olha lá tás a brincar cmg? Tu vivias bem pq estavas em Africa. Sabes da miséria q s passava em Portugal? Se não sabes eu dou-t uma ajuda, o interior tava, hum qual é a palavra, abandonado pelo estado, era um país completamente rural com a excepção d alguns centros urbanos. E o Estado Novo tinha tdo o interesse em manter a aura romantica nas colónias.
Sabes pq é q agr tás a par da corrupção? Pq há liberdade d imprensa e d expressão. Tens noção do teatro burgues q era criado em Lisboa d cada vez q vinha cá um chefe d estado ou estrela d cinema? Enquanto no Portugal profundo s morria à fome e pra i 80% da população total era analfabeta.
O q dizes aqui é resultado da máquina d propaganda do estado novo, a Salazar convinha-lhe passar por pobre e por casto. Enfim, ter opiniões é bonito, ms convêm fazer o trabalho d casa.
E c isto n quero d tdo desculpar os ultimos governos q s venderam ao culto consumista e aos lobbys empresariais. Ms em termos d liberdade e qualidade d vida nem s pode comparar, isso revela profunda ignorancia no q há historia do país diz respeito.
Tu vives-t em Africa durante tdo o periodo do estado novo e regressas-t pq a politica colonial foi desastrosa e s bem t lembras, vies-t d maõs a abanar e a tua familia teve q começar do zero exactamente por isto q acabei d dizer, POLITICA COLONIAL DESASTROSA.

Brown Eyes disse...

São opiniões. E hoje o interior não está abandonado? Pois é, está mais que abandonado. Basta ouvires as noticias. Vivi nessa altura e vivo hoje. Sabes porque quem estava lá veio de mãos a abanar? A resposta está nas mentes iluminadas que deram a independência. Quem ganhou com ela? Nem os portugueses nem os povos que a adquiriram. Não te zangues mas a minha visão da história é minha, de alguém que viveu na altura e vive hoje. Há muita coisa que pode parecer-te melhor hoje mas, não é. Estamos já a pagar as consequências do desgoverno que começou precisamente após o 25 de Abril. Achas que este povo estava preparado para saber o que era liberdade? Não, tanto que não que abusou dela e um dos abusos foram os assaltos que se fizeram e fazem ao estado, estado que somos todos nós, não te esqueças. Tudo o que te deram loucamente estão agora a tirar-te a ferros. Estavas preparado para perder tanto? Estás preparado para andares uma vida a trabalhar para pagares impostos, para pagares uma reforma que nunca terás? Trabalho em Portugal não faltava, as terras eram tratadas e hoje? Hoje pagam para não as tratarem. Porquê? Habituaram as pessoas a subsídios, a não poderem produzir porque as exigências são tantas que produzir dá prejuízo. Que vês no pequeno comércio? Fechado ou a fechar. Porquê? Que liberdade é esta que não te deixa produzir, que não te deixa nem sobreviver? O interior está assim, fechado ou em vias de fecho. Onde estão as tascas? Fechadas. Não há lucros para satisfazer as exigências a que o comércio está sujeito. Não vou sequer falar de transportes, nem de emprego no interior. Isto está óptimo, melhor que na altura, para quem? Para Belmiro de Azevedo, Américo Amorim, família Espírito Santo, está bom mas para os pequenos investidores....O Salazar cometeu erros? Cometeu mas menores do que os que foram cometidos depois. Sabes que os portugueses lutaram com unhas e dentes pela independência do seu país, para quê? Onde está ela agora? Onde? R.I.P daqui a 100 anos, se houver mundo nessa altura, se Portugal ainda existir se saberá, após os historiadores fazerem o respectivo estudo, o que significou o 25 de Abril para Portugal. Nunca quisemos viver sobre a alçada dos Espanhóis e agora somos o tapete da Europa. Só te vou dar um pequeno exemplo da liberdade que hoje existe: não tens sequer liberdade para chamares a polícia após um acidente, se a tiveres pagas e não é pouco. Então as coisas estão melhores? Hoje és obrigado a usares cinto, a fumar na rua, a pores chips nos animais, a declarares os animais que tens, a tirares licença para tudo, a pagares o lixo que fazes, a declarares o que ganhas, a usar um aparelho no carro que te obriga a pagares as auto-estradas e regista os teus movimentos, assim como o cartão multibanco, etc. Antigamente eras assim perseguido? Trabalhavas tanto para o Estado? Não. Não tinhas tantas exigências, eras mais livre. Vivia-se melhor, pela minha perspectiva, que tiro conclusões de todos os ângulos, não apenas de um. Se liberdade é apenas falares sobre a actualidade (não és livre nem nesse campo, recorda os jornalistas e comentadores que foram postos de lado porque eram contra o governo) ou leres os acontecimentos nos jornais (também esses manipulados)…. Recorda ainda que nem no emprego consegues subir se não fizeres parte do partido e menos consegues arranjar um que te dê uma vida mais desafogada se não te inscreveres no partido que está a governar. Onde está a liberdade afinal? O que está melhor?
Beijinhos

R.I.P.per disse...

"Só te vou dar um pequeno exemplo da liberdade que hoje existe: não tens sequer liberdade para chamares a polícia após um acidente, se a tiveres pagas e não é pouco."

Pago por chamar a policia ? :|

N m zango por teres uma opinião diferente.

Então achas q as colonias deviam continuar a ser exploradas? E s as colonias ficaram ao desbarato foi pq a descolonizaçao foi feita às tres pancadas. Já tinha falado em politica colonial desastrosa?Oh Brown convem ter conhecimento d causa.
Qt a mtas coisas q aí dizes é pura verdade, exprimes o falhanço da democracia, qual a novidade? Isso é para ti um pretexto para regressar a uma ditadura, tu lá sabes. E continuas a querer passar a mensagem q vives-t no periodo da ditadura, só q a nuance é q vives-t sim ms em Africa. Queres lá comparar.
Agr q esta pseudo democracia é perversa lá isso concordo, q somos controlados tb concordo, q a liberdade é ilusoria tb concordo. Ms existem mecanismos agr nesta pseudo democracia q permitem q barbaries perpretadas antes por um sistema ditatorial sejam agr denunciadas. Vê lá tu q até tens a liberdade para ser contra esta democracia, agr pergunto, numa ditadura poderias-t gabar do mesmo?
E confesso q tenho medo d gente q pensa assim como tu, pq admito q esta democracia falhou e q os sistemas politicos estão esgotados, daí q esse revivalismo mt pouco informado dá origem a posiçoes radicais como a tua. Este fenomeno já está a dar origem a governos com tendencias neo-facistas. Veja-s a Italia e veja-s o caso da Austria por exemplo.
Se os teus pais nao tivessem vivido num paraiso colonial e tivessem sido perseguidos ou torturados só por terem uma posiçao politica diferente, ou ousarem insinuar-s contra o poder vigente, s terias a mesma opiniao.
A questão pra mim está num control dos grupos d pressao, os lobbys em portugal têm mta força e pra isso é preciso insistir na democracia, tornar o sistema mais transparente. Percebe uma coisa Brown, uma ditadura fomenta a obscuridade pq o poder é entregue a poucos q farao c ele o q quiserem. Podem legislar, podem alterar a constituiçao para s proteger a si e aos seus. Tu não tens bem a noçao daquilo q desejas.
Mas é a tua opiniao e eu respeito-a, apesar d achar q carece d senso.

Brown Eyes disse...

Pagas. É uma lei recente. Afinal a policia recebe ou não ordenados? Há ou não um orçamento para cada esquadra?
Achas que podes denunciar alguma coisa? Já pudeste, hoje não podes. Sabes como são as organizações por dentro? Sabes até que ponto tu és vigiado? Sabes até que ponto te podem tirar as provas que tens contra eles? R.I.P quem me dera não estar certa e isto fosse um paraíso, pelo menos judicial. Pensas que tens a lei pelo teu lado, pelo lado da razão mas a lei está do lado de quem tem poder e dinheiro. Achas que tenho essa liberdade e não pago por ela? Pago, bem caro, acredita. Somos livres teoricamente. Não somos livres mas, claro, há quem arrisque tudo por aquilo em que acredita. É o que eu estou a fazer quando dou a minha opinião acerca do que se passa neste país, no mundo, no meu trabalho, etc. A realidade não é o que pensas. Se falares com gente "neutra", sem cunhas, "livre", que trabalha na função pública saberás a liberdade que temos todos. Nós lidando com eles apercebemo-nos mais do que se passa. A Manuela, antes do Passo Coelho ser eleito já falava nisso, foi uma das verdades que ela disse. O povo não tem liberdade nenhuma e quem for contra paga por isso. Não vai preso mas aprisionam-lhe a vida, o que se calhar é pior. As pessoas só falam quando sentem na pele a injustiça e é isso que muita gente hoje sente. Uma ditadura pior que isto? Acho impossível. Democracia? Onde? Por o povo eleger os seus representantes? Fá-lo livremente ou é manipulado? Posteriormente sente-se satisfeito quando há as aprovações das decisões? Ainda se fosse uma democracia directa, não é. As democracias entendem que uma das suas principais funções é proteger direitos humanos fundamentais como a liberdade de expressão e de religião; o direito a protecção legal igual; e a oportunidade de organizar e participar plenamente na vida política, económica e cultural da sociedade. É o que acontece? Claro que não. Os direitos humanos, vamos só falar desses, são cada vez menos protegidos a favor dos interesses económicos. Mas, cada um com a sua ideia, debate-las ajuda-nos a percebe-las melhor. Beijinhos

R.I.P.per disse...

Qual é a tua fonte? Pq não consegui confirmar essa lei que dizes obrigar a pagar por chamar a policia. Já agr gostava de saber qual é a fonte. Um amigo de um amigo não serve como fonte, fica a ressalva feita.
Falei em falhanço da democracia e em pseudo democracia e tu vens-m perguntar onde está a democracia, como se eu defendesse que isto que aqui se pratica ou em lugar algum seja uma democracia. Não sei se percebes, julgo que não, que é este mesmo tipo de retórica subversiva que o Governo usa para mandar areia para os olhos e dar uma imagem distorcida da realidade. E perguntas-me tu se eu sei? Eu sei, não te preocupes cmg. N vou bater no ceguinho até pq não tenho perfil de evangelizador. Reafirmo aqui o que disse em cima, tenho medo de gente com opiniões radicais como a tua, assim como tenho medo de adeptos de claques ou da populaça em furia com tochas e archotes. Tudo no mesmo saco.

Brown Eyes disse...

A fonte é sempre a legislação. Podes ver, no entanto esta noticia que saiu no DN, além de ter dado a notícia, também no Jornal da TVI, há algum tempo atrás:
http://elucubrativo.blogspot.com/2011/03/gracas-governacao-do-ps-agora-ate-os.html
É referida a Portaria n.º 1334-C/2010. D.R. n.º 253, 2.º Suplemento, Série I de 2010-12-31
mas vê também a Portaria n.º 1334-A/2010. D.R. n.º 253, 2.º Suplemento, Série I de 2010-12-31